terça-feira, 11 de março de 2014

As escolhas de Jardim


Nos últimos jogos (diria que desde o jogo com o Benfica) Jardim tem surpreendido sobretudo pelas escolhas individuais no seu onze inicial. As mais polémicas, e que eu tive mais dificuldade em enquadrar numa fase inicial, foram a preferência de Magrão em vez de André Martins, Slimani em vez de Montero,  e Héldon por Wilson Eduardo.
A última das três, com os problemas motivacionais que pode trazer uma decisão destas nos jogadores que já faziam parte do plantel, parece-me mais fácil de enquadrar. Héldon é rápido e faz golos. Wilson não é especialmente criativo nem participa de forma substancial no desequilíbrio do adversário. Polémico mas aceitável.
A segunda escolha pode ser entendida como sendo em função da forma desportiva de cada um dos jogadores. Montero não marca há 10 jogos e Slimani tem salvado o Sporting de desaires em algumas ocasiões. É uma decisão populista dirão uns, pragmática dirão outros. Na minha opinião é uma decisão de um treinador que prefere que a sua equipa deixe de jogar (Montero é fundamental para criar espaço e desequilibrar os adversários) mas que tenha um pivô no ataque para responder aos cruzamentos. Sobretudo nos jogos com equipas mais fechadas ou em situações em que o tempo escasseia.
A primeira das decisões que referi é aquela que mais dificilmente consigo entender. André Martins é o melhor médio interior do Sporting. Não tem estado ao seu nível essencialmente porque tem jogado muito próximo do avançado (decisão do treinador?) e sem poder receber a bola na zona onde pode ser mais influente, no meio, na zona dos criativos, onde só desequilibra quem pensa mais rápido e decide melhor. Jardim prefere abrir mão disso para ter em campo uma "rematador". Este é o único argumento que consigo encontrar. Acredito que Magrão esteja a treinar bem e a fazer golos (de longe adivinho eu), mas esta opção retira ao Sporting todas as possibilidades de criar situações de finalização verdadeiramente perigosas e com boas probabilidades de sucesso. Muito mais do que os remates de Magrão.

video

9 comentários:

  1. 100000 % de acordo. Eh pá, é que é tão isto...

    LJ está a victoriar os altos, fortes e burros em detrimento dos baixinhos, franzinos e inteligentes. Espero que seja momentâneo, porque seria uma desilusão enorme...

    ResponderEliminar
  2. Isto é recente, parece-me. E foi desencadeado pelas exibições menos conseguidas, provavelmente. O facto de Slimani ter ajudado a desempatar vários jogos também o deve ter feito pensar. Mas se passar de uma experiência para uma mudança de paradigma, vai correr muito mal...

    A formação do Sporting está focada, e bem, no talento. Olhar para o Podence, o Medeiros, o Mané, etç, e pensar que vão ser preteridos pelos "Magrões" da vida, dá que pensar...

    ResponderEliminar
  3. Mas concordas comigo se te disser que as exibições menos conseguidas têm que ver com a colocação do AM como 2º ponta? É que o AM não tem, de todo, perfil para jogar tão perto dos centrais e tão longe das zonas de criação. Foi o retirar o miúdo do meio campo, no meu entender, que tem causado as exibições menos conseguidas ultimamente. Mas pela amostra de domingo não é com Magrões nem com Slimanis de inicio que as coisas melhoram...

    ResponderEliminar
  4. Não tenho a certeza do que causou o rendimento mais baixo. Pode ter sido só a demonstração da falta de qualidade no ataque que no início da época foi sendo escondida pelos golos de Montero.

    Digo isto porque o André Martins tem jogado demasiado à frente praticamente desde o início do campeonato. O maior erro do modelo de Jardim digo eu... Desde o início que me parece que o Sporting podia produzir muito mais com André Martins mais próximo de William e Adrien.

    Jardim parece que não concorda...

    ResponderEliminar
  5. Magrão é horrivel. Em tudo mau. Como muitos jogadores deste plantel. Começo a mudar de ideias relativamente ao Jardim. Ao que parece, ele não gosta de jogadores. E gosta de tudo mecanizado. Tinha feito um post no Lateral, exactamente a mostrar a merda que faz o rendimento do André tão baixo. Jogar sempre enquadrado com a bandeirola de canto, e com pressão nas costas é complicado.

    Enfim.

    Mauricio e Rojo (Dier) é outra...

    ResponderEliminar
  6. "Ao que parece, ele não gosta de jogadores. E gosta de tudo mecanizado."

    Sim é o que tem deixado transparecer. Sobretudo quando não consegue encontrar soluções no seu modelo para resolver os problemas da equipa.

    "Tinha feito um post no Lateral, exactamente a mostrar a merda que faz o rendimento do André tão baixo."

    Foi o teu post que me alertou para o que estava a acontecer com ele. Não tinha visto muito do Sporting até então. Mas mesmo assim prefiro Martins ao lado de Montero do que qualquer outro...

    "Mauricio e Rojo (Dier) é outra..."
    Vi pouco de Dier, mas vi bastante de Maurício, por exemplo... Dier forever!

    ResponderEliminar
  7. Também já tinha reparado, por ser o meu clube, que o Sporting está demasiadamente mecanizado. Ofensivamente tem-se resumido a procura de colocar a bola nos corredores, ala temporiza a entrada do lateral e lá vai bola para a área. O único que vi a "desrespeitar", com propósito, esta indicação foi o Carrillo. Curiosamente, dos extremos que tem tido menos minutos...

    Há dias dei por mim a pensar que o ano passado o Sporting começou a jogar futebol quando Jesualdo apostou no AM no meio campo, associado, claro está, à melhoria imensa na globalidade dos processos colectivos da equipa. Mas passou a haver um cérebro na equipa. O que será que Jardim vê no AM a segundo avançado? Alguma ideia?

    Ainda dava para perceber no futebol do Sporting até Dezembro, uma vez que, até então, havia procura do jogo interior, solicitando-se a Montero/Martins que baixassem para participar. Não sei mesmo o que se terá passado, viu-se bom futebol no começo da época e de repente passamos a ver uma espécie de disco riscado, em que a música que toca é sempre a mesma... E infelizmente não é nada de jeito.

    Aproveitando o diálogo estabelecido, gostava de tentar uma troca de duas impressões:
    - a primeira é sobre Carrillo. Tem sido largamente criticado, praticamente desde sempre, pela sua "inconsistência", "irregularidade", "falta de vontade", entre outros conceitos mais ou menos esotéricos. Sempre que joga parece-me o único com capacidade mental para se libertar de imposições espartanas e tentar pensar, e parece-me que decide quase sempre bem. Estou enganado?

    - É certo que Mauricio e Rojo são tecnicamente miseráveis, sem dúvida. Mas naquilo que são as dinâmicas defensivas do modelo do LJ, têm estado assim tão mal? Apenas e só porque não me tenho apercebido de grandes falhas ai nível dos posicionamentos, quer em transição, quer em organização... Mas posso ser eu, sem ponta de falsa modéstia.

    Agradecido pela vossa atenção :)

    ResponderEliminar
  8. "O que será que Jardim vê no AM a segundo avançado? Alguma ideia?"

    Eu quero acreditar que o objectivo é ter alguém a jogar entre linhas. Receber, enquadrar e definir a melhor solução para terminar a jogada. O problema é que sem ele na primeira fase de construcção, a bola não chega lá...

    "Sempre que joga parece-me o único com capacidade mental para se libertar de imposições espartanas e tentar pensar, e parece-me que decide quase sempre bem. Estou enganado?"

    De Carrillo tenho uma opinião. É forte mas apenas num momento do jogo. Na transição ofensiva é forte, desequilibra, usa muito o corredor central para combinar (à vezes não tem com quem) e não abusa do cruzamento fácil. No entanto em organização tem mais dificuldades. Define mal o tempo para soltar e às vezes abusa no 1x1. Verticaliza um pouco demais quando o jogo pede posse... E depois há os momentos defensivos e aí participa pouco... Esse é o maior handicap na minha perspectiva.

    "É certo que Mauricio e Rojo são tecnicamente miseráveis, sem dúvida. Mas naquilo que são as dinâmicas defensivas do modelo do LJ, têm estado assim tão mal?"

    Acho que nem é tanto pelas falhas dos dois, mas sim por aquilo que Dier pode trazer à equipa na primeira fase de construcção.

    ResponderEliminar
  9. O Maurício falha muitos posicionamentos (graves), assim como o Rojo (apesar deste estar bem melhor comparativamente ao ano passado). Gostava mesmo de conseguir ter mais jogos do Sporting para demonstrar o que digo. Infelizmente, jogos do Sporting não abundam por aí.

    ResponderEliminar