sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Se fosse eu... SCP - parte III

Com Paulo Bento, os médios jogavam todos no centro (losango fechado), o que criou um problema ao seu sucessor - Carlos Carvalhal - que prefere sistemas com jogadores nas alas - 4x3x3 ou semelhante. Eu também jogava com "extremos" e por isso, haveria sempre a necessidade de reforçar estas posições.
No meio campo a abundância é então a palavra de ordem. Do ano passado transitam Pedro Mendes, Adrien, João Moutinho, Miguel Veloso, Izmailov (também pode ser extremo) e Matias Fernandez. Com as entradas já acertadas de Maniche e André Santos ficavam 8 jogadores para 3 posições. Desta forma era fundamental a saída de 1 ou 2 jogadores. A saída de Moutinho nada tem a ver com isto, mas sim com a falta de capacidade da direcção em motivar os seus jogadores para um projecto (se é que há um!) sério e aliciante. O meu meio campo ficaria sempre com Moutinho, a não ser que aparecesse um grande clube Europeu a querer contar com o seu contributo. Da lista que apresentei sairia Adrien (emprestado para crescer) e Veloso que sempre foi extremamente sobrevalorizado (especialmente pela imprensa), como a grande maioria dos jogadores que saem da "Academia de Alcochete" depois de Cristiano Ronaldo. Pedro Mendes e André Santos como médios defensivos. Maniche, Moutinho, Matias Fernandez e Izmailov como médios interiores/ofensivos fechariam o sector intermédio que ainda pode contar com a adaptação de Nuno André Coelho ou mesmo Djaló que já actuou como interior ou médio ofensivo.
Não compreendo a contratação de Zapater a não ser que seja uma mais-valia muito grande (não conheço) o que ainda vai ter que provar e, caso assim fosse, emprestava novamente André Santos que assim fica com poucas hipóteses de jogar.
Resumindo entravam Maniche e André Santos e saíam Veloso e Adrien.

Sem comentários:

Enviar um comentário